15 anos da Victória

>> quarta-feira, 18 de agosto de 2010


Eu já conhecia a família da Victoria desde que participei da obra do apartamento deles, no escritório de arquitetura que trabalhei antes do atual. A obra acabou, a decoração também, mas eu acabei continuando próxima da família porque, de verdade, são pessoas lindas! E quando a mãe da Victoria ficou sabendo que eu estava trabalhando com produção de festas, me convidou logo pra fazer a festa de 15 anos da filha, no sábado passado. Por ser próxima, participei de tudo, desde a escolha dos convites, até o último laço de fita. Foi uma delícia!

Como ela é super discreta, moderna e nada menininha, tivemos que pensar numa maneira que fazer uma festa de 15 anos que não tivesse príncipe, nem valsa, mas que mantivesse a idéia de uma festa marcante na vida de uma garota, sem esses elementos que na opinião dela são ultrapassados. Já que essa, talvez, seja a festa mais importante de uma garota até que chegue o casamento.

O primeiro passo foi descartar completamente uma festa toda rosa. Pensei em rosa + marrom, porque acho uma combinação chique, romântica e madura ao mesmo tempo. E a festa teria essas cores, até a Victoria se apaixonar perdidamente por um convite azul + marrom da Papel Limão.

Aos poucos fomos inserindo outras cores na decoração. Eu tenho uma idéia de que nenhuma festa precisa ter apenas uma ou duas cores, necessariamente. Prefiro definir uma cor de base, a cor que vai predominar na decoração, e dar pinceladas de outras cores. São essas pinceladas que darão o tom da festa. E foi assim que a festa de 15 anos da Victoria virou azul + marrom + fendi + branco + rosa. 

Muitas cores juntas? Não, se você souber a medida que cada uma delas deve ter pra chegar ao efeito que  se deseja. E o efeito que eu queria para a festa da Victoria era exatamente esse das fotos gerais que você vê abaixo. Uma festa feminina sem ser garotinha, romântica sem ser bobinha e chique sem ser careta.

Mesa de doces e bolo
Foi linda e super bem recheada! Não fiz uma mesa abarrotada de pratos de doces porque queria que ela ficasse sempre com cara de arrumada. Então, preferí ir repondo os doces durante toda a noite, à medida que as pessoas fossem consumindo. Deu super certo, os doces pareciam não ter fim e a mesa ficou arrumada a noite inteira. Vez por outra a gente inseria um tipo novo de doce que ainda não tinha entrado e as pessoas adoravam as novidades a cada reposição. Foi um sucesso essa mesa!



Lounge de entrada
Era o primeiro espaço que se via assim que a pessoa entrava no salão. Desde o início eu soube que ele seria o menos frequentado. Estava alí pra servir de apoio à quem quisesse ficar mais distante da pista conversando. E assim foi. Mas as meninas, principalmente, adoraram fofocar nesse espaço...rs






Lounge de Sofás
Foi o local mais habitado da festa depois da pista de dança, claro! Primeiro porque ficava perto do bar. Segundo porque era perto da pista e, ao mesmo tempo, mais escuro e reservado. Imaginem como os casais amaram.....rs. Durante toda a noite, toda mundo que passasse por alí podia sentir o clima de "xaveco" no ar. Que energia gostosa! Deu uma saudade de ter essa idade...rs

Mesas dos adultos (pouquíssimos!)
A mãe da Victoria tinha 26 convidados adultos e queria que eles tivesem onde se sentar de maneira mais confortável. Então, preparamos 4 mesas para eles num local mas reservado para que eles pudessem ficar mais à vontade e demos uma cara um pouco mais formal à elas.


Lounge da pista
Eu tinha certeza que ninguém sairia da pista a noite inteira, e assim foi! Nunca vi uma turma tão bonita e animada! Dançavam qualquer coisa e dançavam muito! Colocamos pufes com apoio para copos para quem quisesse dar uma leve descansada sem perder a animação, e só. Funcionou perfeitamente!



Essas fotos são mais gerais, só pra vocês entenderem o espírito da festa da Victoria. Já, já, mostro tudo em detalhes!

Agora, sobre a festa no geral, tem alguns comentários bacanas que eu quero fazer:
1- como os alunos do Colégio Santo Agostinho são bonitos e modernos! Gente, sério, TODOS os meninos de jeans, camisa, blazer e tênis. Um espetáculo! Sem falar nos cortes de cabelo e nas carinhas bronzeadas mesmo no inverno! Carioca é tudo de bom, não é? rs
2- usamos bastante cravos nos arranjos de flores, e num dado momento, a maior parte dos meninos e meninas estavam usando as flores nas lapelas e nos cabelos. Uma coisa de tão lindo!!
3- salvo algumas pouquíssimas exceções, claro - ainda mais numa festa para 210 pessoas, onde 190 eram adolescentes - todos os jovens eram educadíssimos, e a festa correu tranquilamente do início ao fim. Juro que imaginei uma confusão completa e generalizada, que não aconteceu nem no momento mais tenso de qualquer festa: a distribuição das havaianas! Educação é tudo, gente!

Já volto com os detalhes!
Bisous!

Fotos: Ricardo Sanches
Decoração: Michele Navega

3 comentários:

Jane 18 de agosto de 2010 16:18  

Michele, isso ta lindo! Eu adorei esses arranjos e essas cores! Ja vi todos os posts! Parabéns! Tivesse eu uns quinze anos, ia querer voce fazendo a festa! E que agua na boca me deu essa mesa de doces!!!

Isabela 18 de setembro de 2010 17:20  

Linda festa!! Só por curiosidade, qual lugar ela foi realizada?

Michele Navega 18 de setembro de 2010 17:23  

Obrigada, Jane!
Isabela, foi na Boate Galera do Clube Piraquê, na Lagoa.
Bjs